Imagina que era possível experimentar um curso universitário antes de concorreres ao ensino superior.
Agora já é! Vem frequentar a Escola de Verão de Energia da Faculdade de Ciências da ULisboa, durante uma semana, com aulas com professores universitários do Mestrado Integrado em Engenharia da Energia e do Ambiente e vários workshops. Esta é uma oportunidade única!
A  4ª edição da Escola de Verão de Energia da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa realiza-se entre 2 de julho e 6 de julho de 2018 e tem como público-alvo alunos que tenham frequentado o 11.º e o 12.º anos do ensino secundário.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até ao dia 4 de junho através deste formulário.

Atividades previstas

Aulas teóricas com conceitos base de sustentabilidade, avaliação do recurso de fontes de energias renováveis, impactes ambientais, eficiência energética e integração de energias renováveis;
Aulas de laboratório e trabalho de campo, nomeadamente workshop de carros solares, construção de sensores, cozinha solar (com a empresa Ecocactus) e realidade virtual aumentada (com a empresa Esri);
Aulas computacionais para a resolução de problemas simples de modelação e simulação.

Programa

Inscrições e informações práticas

  • Inscrições abertas até dia 4 de junho de 2018, através de preenchimento do formulário;
  • A inscrição é gratuita. Se tiveres dúvidas envia um e-mail para solar@ciencias.ulisboa.pt;
  • As inscrições são em numero limitado – 16 participantes – e, registadas por ordem de chegada;
  • Em caso de desistência, serão contactados os alunos inscritos com número de ordem superior;
  • A realização da escola de verão está condicionada a um número mínimo de 10 participantes;
  • O acesso ao campus pode ser feito usando o metro, saindo numa das estações – Campo Grande ou Cidade Universitária.

Professores

Carla Silva

 

 

Guilherme Carrilho da Graça

 

 

Jorge Maia Alves

 

 

Killian Lobato

 

 

Marta Panão

 

 

Empresas e Institutições Parceiras

Empresa que actua na área das Energias Renováveis como ponto de partida, oferecendo um leque de serviços complementares, inserido num conceito de resposta prática e económica, no sentido de satisfazer as exigências dos seus parceiros e clientes. Em actividades diversas como habitação, comércio, serviços e indústria, apoio à produção agrícola ou reabilitação urbana sustentável, desenvolvem projectos especializados e dimensionados à medida das necessidades dos consumos energéticos, com o objectivo de poder reduzir a factura a pagar e contribuir para um futuro mais sustentável.

A Esri Portugal – Sistemas e Informação Geográfica, S.A. é uma empresa portuguesa, fundada em 1987, com o propósito de atuar como agente especializado no desenvolvimento e fornecimento de sistemas de informação baseados na tecnologia de Sistemas de Informação Geográfica (SIG).

 

O Oficina das Energias – Núcleo de Estudantes de EEA – apresenta-se como um grupo sem fins lucrativos da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, de representação da comunidade estudantil do Mestrado Integrado em Engenharia da Energia e do Ambiente. O seu foco é evoluir na direção de um futuro energético sustentável, por meio do desenvolvimento de projetos na área da eletrónica e energias renováveis, e eventos na área da engenharia que pretendem desafiar a comunidade. Numa comunidade horizontal e de trabalho em equipa querem trazer ao de cima o melhor do curso de energia, e de todos que se atrevem a alimentar o espírito engenhocas DIY – Do It Yourself.

 

A Associação Portuguesa de Energias Renováveis (APREN) é uma associação sem fins lucrativos, constituída em outubro de 1988, com a missão de coordenação e representação dos interesses comuns dos seus Associados na promoção das Energias Renováveis no setor da eletricidade.

 

A ZERO nasce, em finais de 2015, do interesse comum de cerca de uma centena de pessoas pela concretização do desenvolvimento sustentável em Portugal. O seu ADN comprova a ambição de intervir na sociedade portuguesa através de uma participação pró-ativa na defesa dos valores da sustentabilidade, por entender que só através do equilíbrio entre ambiente, sociedade e economia será possível construir um mundo mais coeso, social e economicamente, em pleno respeito pelos limites naturais do planeta.

 

 

Organização

Carla Silva, Marta Panão – Professoras do Departamento de Engenharia Geográfica, Geofísica e Energia da Faculdade de Ciências da Ulisboa e investigadores do Instituto Dom Luiz e Marta Aido – Comunicação e Imagem Instituto Dom Luiz.